Envelhecer saudável. Envelhecer feliz!

mulheres envelhecimento

Envelhecer é uma parte natural - e inevitável - da vida e, para algumas pessoas, aceitar as mudanças que chegam com a idade pode ser difícil. 

À medida que envelhecemos, os nossos corpos, mentes e perspectivas mudam. Além disso, com o passar dos anos, algumas pessoas podem experienciar quebras na energia, enquanto que outras podem sentir-se mais experientes e sábias.

É claro que a idade traz consigo outro tipo de desafios. No entanto, envelhecer não significa necessariamente que perdemos a nossa vitalidade ou que não podemos continuar a fazer o que amamos. Na verdade, à medida que envelhecem, muitas pessoas continuam a viver as suas vidas da mesma forma, aproveitando para explorar novos interesses e hábitos. 

É certo que, muitas vezes, a sociedade estigmatiza o envelhecimento, atribuindo uma suposta falta de capacidade ou redução de valor aos mais velhos. É fundamental combater essa visão estereotipada e promover o respeito e a inclusão dos idosos na sociedade.

É essencial uma mudança de mindset para que o envelhecimento seja visto com outros olhos. Afinal, devemos abraçar todas as fases das nossas vidas - incluindo a velhice - e lembrar que, independentemente da idade, ainda temos muito para oferecer e aproveitar.

Envelhecimento Saudável e Ativo: o conceito

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o envelhecimento saudável como “o processo de desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional que permite o bem-estar na velhice”. Essa capacidade funcional refere-se à habilidade de realizar as atividades quotidianas, construir e manter relacionamentos, contribuir para a sociedade e, acima de tudo, manter-se independente e com mobilidade para fazer aquilo que se gosta.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, defende a importância do envelhecimento saudável como um direito humano fundamental e destaca a necessidade de investimento em políticas e programas que permitam às pessoas envelhecer com saúde e dignidade.

Recentemente, a OMS adotou uma abordagem mais clara e direta em relação ao conceito de envelhecimento saudável, focando no desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional dos idosos para promover o bem-estar. 

De acordo com esse novo conceito, a capacidade funcional de cada pessoa é influenciada pelas suas habilidades físicas e mentais intrínsecas, mas também pelo ambiente ao seu redor. Assim, o objetivo principal passa por alcançar o bem-estar de forma holística, abrangendo todos os elementos e componentes da vida de cada um. 

Dessa forma, o envelhecimento saudável depende não apenas da vontade e motivação individual, mas também do apoio e oportunidades fornecidos pela sociedade e comunidade envolvente. Por isso, mais do que nunca, destaca-se a importância de um trabalho multidisciplinar e integrado na promoção do envelhecimento ativo.

É essencial que os idosos tenham uma participação ativa na sociedade e que os seus potenciais sejam reconhecidos e aproveitados. A capacidade, experiência e sabedoria de cada um deve ser vista como uma base sólida para o desenvolvimento futuro, trazendo benefícios para a sociedade no geral e traduzindo-se em maior qualidade de vida para o idoso.

Para promover o envelhecimento saudável e melhorar a vida das pessoas idosas, das suas famílias e comunidade, serão necessárias mudanças fundamentais: não apenas nas ações que tomamos, mas na forma como pensamos a idade e o envelhecimento. Portanto, esta viragem passa por todos nós!

2021 - 2030: A Década do Envelhecimento Saudável 

A década de 2021 a 2030 foi proclamada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a "Década do Envelhecimento Saudável". 

Esta iniciativa tem como objetivo principal a promoção da saúde e do bem-estar das pessoas idosas em todo o mundo, incentivando também as suas participações ativas na sociedade e a inclusão social.

Além deste, o plano de ação da Década do Envelhecimento Saudável é composto por outros cinco objetivos, sendo eles:

  1. Mudar a forma como a sociedade pensa sobre o envelhecimento e os idosos;
  2. Alcançar a equidade em saúde na velhice;
  3. Garantir que as pessoas possam envelhecer em ambientes que favoreçam a saúde e a participação;
  4. Oferecer cuidados de saúde integrados e serviços de apoio de longo prazo;
  5. Melhorar a recolha de dados e a pesquisa sobre o envelhecimento saudável.

Durante a década de Envelhecimento Saudável 2021-2030, espera-se que os países implementem políticas e programas que promovam a saúde e o bem-estar das pessoas idosas. 

Sendo que o nosso país tem uma das taxas de envelhecimento mais alto da Europa e do Mundo, é essencial que Portugal participe ativa e estrategicamente nesta iniciativa, a fim de melhorar a qualidade de vida das populações mais velhas e dos seus cuidadores o mais rapidamente possível.

A Década do Envelhecimento Saudável é uma oportunidade para garantir que todos possam envelhecer com dignidade e desfrutar de uma vida saudável e ativa. As ações tomadas ao longo desta década podem ter um impacto positivo duradouro na saúde e no bem-estar das pessoas idosas em todo o mundo.

A forma como envelhecemos depende de nós!

O desejo de poder viver por mais tempo é partilhado um pouco por todos nós. Afinal, há sempre muito para ver, aprender e experimentar! No entanto, a “busca pela imortalidade” é, ainda, um sonho distante e, por isso, devemos sempre procurar formas de viver a vida da maneira mais leve, prazerosa e livre possível.

Embora o processo de envelhecimento traga algumas mudanças físicas e emocionais, é possível encontrar significado e satisfação nesta fase. Além disso,  também pode ser uma boa oportunidade para reavaliar as prioridades da vida e procurar um maior equilíbrio emocional e espiritual que nos permita viver com maior qualidade de vida. 

rosto mulher com rugas

O envelhecimento também tem os seus pontos positivos característicos:

  • Maior sabedoria. Com o passar dos anos, muitas pessoas desenvolvem uma perspectiva mais ampla e profunda sobre a vida, o que pode ser uma fonte de sabedoria e insights valiosos;
  • Mais tempo. O tempo livre durante o processo de envelhecimento (com o alcance da reforma), permite uma maior disponibilidade para dedicar a hobbies e atividades que trazem prazer e satisfação;
  • Melhores relacionamentos. Ao permitir que as pessoas tenham mais tempo, o envelhecimento traz consigo a oportunidade de fortalecer relacionamentos com familiares, amigos e comunidades;
  • Autoconhecimento. O processo de nos conhecermos a nós próprios vai sendo desenvolvido com a idade e, à medida que vamos envelhecendo, passamos a entender melhor as nossas próprias necessidades, vontades e desejos. 

No entanto, apesar de termos a capacidade de reconhecer pontos positivos, é importante lembrar que cada pessoa tem uma experiência única de envelhecimento, e que esta pode nem sempre ser uma fase fácil ou tão positiva. De forma a enfrentar certos desafios como a perda de entes queridos, doenças crónicas ou dificuldades financeiras é importante ter um sistema de apoio e recursos adequados para garantir um envelhecimento saudável e feliz.

Aprender a envelhecer é algo que deve começar desde cedo. É essencial, adquirir hábitos de vida saudáveis - que devem ser mantidos ao longo da vida - para ajudar a prevenir e a retardar o envelhecimento precoce da melhor forma. Os cuidados com a alimentação, a prática de exercício físico e a socialização são alguns hábitos que devem permanecer bem presentes.

Manter uma dieta equilibrada 

Apostar numa alimentação saudável e equilibrada é essencial ao longo de toda a vida. À medida que vamos envelhecendo, é ainda mais fulcral prestar atenção aos alimentos ingeridos (e respectivas quantidades) a fim de prevenir o envelhecimento precoce. 

Assim, a alimentação deve ser rica em nutrientes, vitaminas e minerais, para garantir a manutenção da saúde e prevenção de doenças. Para o combate ao envelhecimento precoce, é importante:

  1. Consumir uma variedade de alimentos. Incluir na dieta alimentos como frutas, legumes, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis (abacate, nozes, peixes gordos). Para garantir uma ampla gama de nutrientes, devem ser variadas as cores e texturas dos alimentos;
  2. Aumentar a ingestão de fibras. Consumir alimentos ricos em fibras para auxiliar na digestão e na manutenção de um intestino saudável.
  3. Hidratação. Beber bastante água e outros tipos de líquidos saudáveis, como chás e sumos naturais, para ajudar a manter o corpo hidratado.
  4. Controlar o consumo de açúcar e sal. Reduzir a ingestão de açúcar e sal para manter a saúde cardiovascular e prevenir a pressão arterial elevada.

Ainda assim, as necessidades individuais devem ser respeitadas. Uma vez que as necessidades nutricionais de cada pessoa podem ser diferentes, é importante consultar um nutricionista ou médico de família para obter orientações personalizadas e adaptadas a cada caso particular.

A prática de exercício físico regular 

A atividade física melhora o equilíbrio, a coordenação, a respiração, a circulação e as habilidades mentais. Porém, esta não precisa de ser intensa para que os benefícios sejam alcançados.  

Há muitas atividades físicas que são adequadas para idosos, e outras podem ser perfeitamente adaptadas para respeitar as necessidades de cada um. 

  1. Caminhada: a caminhada é uma atividade física simples e eficaz, que pode ser realizada em qualquer lugar. Caminhar ajuda a melhorar a saúde cardiovascular e a resistência física;
  2. Dança: a dança é uma prática divertida e social que ajuda a melhorar a coordenação, o equilíbrio e a flexibilidade. Além disso, a dança também melhora as relações interpessoais - que são bastante importantes na terceira idade! - e ajuda a melhorar o humor e reduzir o stress;
  3. Natação: a natação é uma atividade física de baixo impacto que ajuda a melhorar a força muscular, a flexibilidade e a resistência cardiovascular. A natação é especialmente adequada para idosos que têm problemas nas articulações ou que necessitam de um treino de baixo impacto;
  4. Yoga/Pilates: o yoga e o pilates ajudam a melhorar a flexibilidade, a força muscular e a postura. Para idosos que têm problemas nas costas ou nas articulações, o pilates pode ser uma grande ajuda!

É importante lembrar que cada idoso tem suas próprias limitações físicas, portanto, é recomendável consultar um médico ou um fisioterapeuta antes de iniciar qualquer atividade física.

A importância da socialização 

A socialização e a manutenção de relações interpessoais são extremamente importantes para as pessoas idosas, tendo grande impacto na qualidade de vida e na saúde mental e física.

A socialização pode ajudar a combater o isolamento social - que continua a ser um problema muito comum entre os idosos. Por sua vez, o isolamento social pode levar a problemas de saúde mental, como a depressão e a ansiedade e, até mesmo aumentar o risco de doenças cardiovasculares e outras doenças crónicas.

Além disso, a socialização é capaz de proporcionar às pessoas idosas um senso de propósito e significado nas suas vidas, bem como oportunidades para aprenderem coisas novas e manterem-se mentalmente e fisicamente ativas. 

Assim, a socialização e a manutenção de relações interpessoais saudáveis são fundamentais para a saúde e o bem-estar. Estimular essas práticas é essencial para garantir que a fase do envelhecimento possa ser enriquecedora e gratificante.

A beleza do envelhecimento: a importância da aceitação corporal

mulheres e aceitação corporal

Para muitas mulheres, o envelhecimento surge acompanhado de inúmeros desafios relacionados também com a aceitação do corpo. 

É certo que os media e a cultura popular tendem a centrar a juventude como o único padrão de beleza, levando a que muitas mulheres sintam vergonha ou insatisfação face aos seus corpos à medida que envelhecem. No entanto, a beleza do envelhecimento reside na sabedoria e na experiência acumulada ao longo dos anos, bem como na aceitação do corpo em todas as suas fases.

É importante lembrar que envelhecer não significa que a beleza se desvaneça. Muito pelo contrário: ela transforma-se! A pele pode ter rugas e manchas, os cabelos podem ficar brancos, mas essas particularidades devem ser encaradas como sinais de uma vida bem vivida e de uma história que merece ser celebrada. 

Assim, é preciso trabalhar em direção à aceitação, cuidar da saúde física e mental e lembrar que a beleza surge sempre de dentro para fora. Reconhecer a beleza do envelhecimento, e amarmo-nos em todas as fases da vida, é essencial para um envelhecimento muito mais saudável e feliz! 

Mentalidade positiva, sempre!

mulheres a festejar envelhecimento

Lidar com o processo de envelhecimento (ou com o aproximar dele) pode desencadear em nós uma série de questões emocionais, espirituais e práticas. É natural que, ao vermos e experienciarmos as mudanças a acontecer, sintamos a necessidade de discuti-las e compreendê-las: 

  • Como vamos lidar com a reforma? 
  • Qual será o propósito da nossa existência? 
  • Como poderemos manter a nossa independência, face às limitações físicas e mentais que vão surgindo? 
  • Como cuidaremos de nós mesmos? 

A mentalidade positiva é um dos maiores diferenciais também no que toca à forma como olhamos e encaramos o envelhecimento. 

Quando temos uma atitude positiva, somos mais propensos a ter uma visão mais equilibrada relativamente às mudanças que, naturalmente, ocorrem no nosso corpo e na nossa mente. Em vez de pensarmos no envelhecimento com alguma tristeza e falta de esperança, podemos (e devemos!) encará-lo como uma oportunidade para explorar novas atividades e aprender coisas novas.

Ainda assim é importante lembrar que adotar uma mentalidade positiva não significa que nunca mais teremos momentos difíceis ou tristes - infelizmente, desses não nos livramos…! É perfeitamente normal sentirmos tristeza, frustração ou medo em qualquer idade. A diferença é que, com uma mentalidade positiva, somos capazes de enfrentar esses sentimentos menos bons de forma mais leve e construtiva.

Apesar das mudanças inevitáveis que ocorrem com o avançar da idade, é possível ter uma experiência positiva de envelhecimento. Podemos e devemos continuar a investir em nós mesmos e no nosso desenvolvimento pessoal.

Envelhecer não significa apenas perder, também é sinónimo de ganhar. Ganhar novas experiências, ganhar tempo para vivê-las, ganhar qualidade de vida junto de nós mesmos e com os nossos

Be You. BSimple. 

A relação entre o envelhecimento ativo e saudável e as roupas que vestimos é complexa e multifacetada. 

Vestir roupas que nos fazem sentir bem e que sejam apropriadas para a nossa idade e estilo de vida pode ajudar a promover a nossa autoconfiança e bem-estar geral. Além disso, são um símbolo importante de confiança e empoderamento, especialmente pela capacidade de refletirem a nossa personalidade e estilo.

Está no ADN da B.simple querer fazer parte de um estilo de vida mais pleno, mais consciente e mais alinhado com a nossa verdade interior. Por isso, as nossas coleções são muito mais do que propostas de roupa; são o pretexto ideal para uma auto-descoberta, para desafiarmos o status quo e para nos elevarmos ao próximo nível.



leave a comment

Please note that comments need to be approved before they can be displayed.